Arquivo do autor:juliosantos

MEI Micro empreendedor Individual, O que é? Como Faço? Quem pode Fazer?

Muitos Profissionais tem buscado um meio de se Formalizar, de se previnir ou de alguma maneira se proteger. Por não ter carteira registrada e por não pagar INSS, muitos daqueles que trabalham por conta própria e por serem prestadores de serviço, ficam totalmente desprevinidos na hora de um acidente de trabalho, de uma gravidez, ou até em caso de morte. E o MEI é um meio de formalização que oferece vários desses benefícios aos Micro Empreendedores individuais. 

Eu sei que muitos de vocês devem estar pensando, nossa mas isso é muito complicado, é muito difícil, isso não serve para mim, outros de vocês devem estar pensando, Deus me livre, esse negócio vai fazer eu ter que pagar mais impostos e imposto de renda, vai ser um buraco sem fundo… É ou não é? Você ja deve ter pensado nisso, ou já ouviu comentários nas ruas de pessoas mal informadas que ficam dizendo um monte de bobagem do que escutam por aí, mas no fundo, não sabem de coisa nenhuma, porque nunca foram ver o que era de verdade. E você por receio ou por medo do que ouviu, acaba deixando de lado e continua vivendo sem nenhuma segurança. 

Vamos ler um pouquinho aqui, e eu vou tirar todas suas dúvidas. Essas informações foram tiradas na íntegra do site do micro empreendedor individual do governo, ok! Meu objetivo aqui é só trazer informações verdadeiras para você, e deixar que você decida o que é melhor. 

Primeira e muito importante informação

para fazer o MEI é gratuíto, existem sites parecidos que cobram para fazer, o MEI não tem custo, esse site aqui abaixo é do governo, não tem custo, faz pela internet, na hora já sai o certificado. Para fazer não tem custo, depois você terá a mensalidade como explica abaixo nas informações…

http://www.portaldoempreendedor.gov.br/mei-microempreendedor-individual/formalize-se 

 

MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL – MEI

O que é o MEI – Microempreendedor Individual?

O MEI é o pequeno empresário individual que atende as condições abaixo relacionadas:
a) tenha faturamento limitado a R$ 60.000,00 por ano
b) Que não participe como sócio, administrador ou titular de outra empresa;
c) Contrate no máximo um empregado;
d) Exerça uma das atividades econômicas previstas no Anexo XIII, da Resolução do Comitê Gestor do Simples Nacional de nº 94/2011, o qual relaciona todas as atividades permitidas ao MEI.
Qual é a lei que instituiu o Microempreendedor individual?

A Lei Complementar nº 128/2008 que alterou a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa (Lei Complementar nº 123/2006) cria a figura do Microempreendedor Individual.

A legislação do Microempreendedor Individual já está em vigor?

Sim, entrou em vigor em 01/07/2009.

Qual o faturamento anual do Microempreendedor Individual?

De até R$ 60.000,00 por ano, de janeiro a dezembro. 

O Microempreendedor Individual que se formalizar durante o ano em curso, tem seu limite de faturamento proporcional a R$ 5.000,00, por mês, até 31 de dezembro do mesmo ano. 

Exemplo: O MEI que se formalizar em junho, terá o limite de faturamento de R$ 35.000,00 (7 meses x R$ 5.000,00), neste ano. 

Como funciona a FORMALIZAÇÃO COMO MEI

O que é, como, onde posso me formalizar e quais são as vantagens de me formalizar?

A formalização é o procedimento que dá vida à empresa, ou seja, é o registro empresarial que consiste na regularização da situação da pessoa que exerce atividade econômica frente aos órgãos do Governo, como Junta Comercial, Receita Federal, Prefeitura e órgãos responsáveis por eventuais licenciamentos, quando necessários.

A formalização é gratuita e deve ser feita pelo Portal do Empreendedor no endereço www.portaldoempreendedor.gov.br. 
 

É necessário atentar que, após a regularização, deve-se recolher mensalmente as  contribuições de R$ 46,85 (ao INSS), acrescido de R$ 5,00 (para Prestadores de Serviço) ou R$ 1,00 (para Comércio e Indústria) por meio de carnê emitido através do Portal do Empreendedor. Essas despesas são legalmente estabelecidas e garantem àquele que exerce a atividade o direito à aposentadoria, ao auxílio doença, licença maternidade, entre outros benefícios.

Quanto tempo demora para me formalizar?

A formalização é feita pela internet! O CNPJ, a inscrição na Junta Comercial, no INSS e o Alvará Provisório de Funcionamento são obtidos imediatamente, gerando um documento único, que é o Certificado da Condição de Microempreendedor Individual – CCMEI. Não há a necessidade de assinaturas ou envio de documentos e cópias. Tudo é feito eletronicamente. 

 

Posso me formalizar a qualquer tempo?

Sim, a formalização pode ser feita em qualquer época de forma gratuita no Portal do Empreendedor

 

Qual o custo da formalização do Microempreendedor Individual- MEI?

O ato de formalização está isento de qualquer tarifa ou taxa, todavia, após a formalização é necessário o pagamento mensal dos tributos de R$ 46,85 (INSS), acrescido de R$ 5,00 (para Prestadores de Serviço) ou R$ 1,00 (para Comércio e Indústria) por meio do DAS (carnê) emitido através do Portal do Empreendedor ou através do Carnê da Cidadania recebido em casa por meio dos correios.

 

Preciso levar algum documento para a Junta Comercial? Quais? A Junta Comercial precisa aprovar meu pedido de formalização como MEI?

Não é necessário encaminhar nenhum documento à Junta Comercial. Após o cadastramento, o CNPJ, a inscrição na Junta Comercial, no INSS e o Alvará Provisório de Funcionamento são obtidos imediatamente, gerando um documento único, que é o Certificado da Condição de Microempreendedor Individual – CCMEI. 

Qual a idade mínima para poder me formalizar como MEI?

A idade mínima é de 18 anos, porém, poderão registrar-se como MEI as pessoas maiores de 16 anos e menores de 18 anos legalmente emancipadas. Nesse último caso, é obrigatório, ao se inscrever no Portal do Empreendedor, o preenchimento eletrônico da Declaração de Capacidade, com o seguinte texto: “Declaro, sob as penas da Lei, ser legalmente emancipado“.

Será feita alguma fiscalização após o registro?

Sim, poderão ser realizadas fiscalizações. A Secretaria da Receita Federal, as Secretarias de Fazenda dos Estados e as Secretarias Municipais de Finanças poderão fiscalizar o cumprimento das obrigações fiscais.

Além das fiscalizações tributárias, também poderão ser realizadas fiscalizações trabalhistas, sanitárias, ambientais, metrológicas e de segurança contra incêndio, sendo estas, obrigatoriamente orientadoras na primeira visita, conforme prevê o artigo 55 da Lei Complementar 123/2006.
 

Também poderá ocorrer fiscalização orientadora quanto ao uso e ocupação do solo, conforme prevê a Lei Complementar n. 147/2014.

O Microempreendedor Individual – MEI tem Contrato Social? O MEI pode ter sócio?

O MEI não tem contrato social e não pode ter sócio. O MEI é um Empresário Individual, que exerce atividade econômica em nome próprio. 

 

O Certificado da Condição de Microempreendedor Individual – CCMEI, é o documento comprobatório do registro como MEI, conforme previsto na Resolução CGSIM n. 16, de 17 de Dezembro de 2009, e substitui o Requerimento de Empresário para todos os fins.

Posso cadastrar um nome fantasia? Como devo proceder?

Sim, a qualquer momento o MEI pode cadastrar um nome fantasia. O nome fantasia é cadastrado através do Portal do Empreendedor, no menu, alteração de dados cadastrais. Importante atentar-se para as regras do Instituto Nacional da Propriedade Intelectual – INPI, que é o órgão que faz o registro de marcas. O simples cadastro do nome fantasia na Junta Comercial NÃO dá direito ao uso do mesmo caso seja registrado como marca por outra empresa. Caso o MEI queira registrar o nome fantasia que usa como marca acesse o site do INPI: http://www.inpi.gov.br para maiores informações.

Como tenho certeza que consegui concluir minha formalização como Microempreendedor Individual- MEI? O que comprova o registro do MEI?

O processo de formalização do MEI será considerado devidamente concluído com a emissão automática, pelo Portal do Empreendedor, do Certificado da Condição de Microempreendedor Individual – CCMEI, que é o documento comprobatório do registro como MEI. 

Ao iniciar minha formalização no Portal do Empreendedor, o formulário eletrônico apresenta informações erradas nos campos de “Identificação”, como devo proceder?

Erros de dados cadastrais podem ocorrer principalmente em relação ao nome. Esses erros estão na base de dados da Receita Federal do Brasil, pois os dados cadastrais são vinculados ao CPF. Nestes casos é melhor corrigir os erros identificados antes de proceder com a formalização. Assim, ocorrendo a constatação de existência de erros dos dados cadastrais informados, a exemplo de erro no seu nome, sugere-se não completar a formalização. Dirija-se, a uma unidade dos Correios, ao Banco do Brasil ou Caixa Econômica Federal, munido dos documentos pessoais que comprovem o erro e proceda à retificação dos dados incorretos. Após efetuar a correção e verificar que os dados cadastrais estão corretos volte ao Portal do Empreendedor e faça sua formalização. 

O que fazer quando o sistema aponta impedimento do titular no ato da formalização?

No momento da formalização o MEI não pode ser titular, sócio ou administrador de outra empresa, pois isso constitui impedimento para o seu cadastramento. Qualquer dúvida procure um posto de atendimento da Receita Federal do Brasil, para consulta e certificação da sua situação cadastral. 

O MEI pode ter mais do que uma ocupação ou atividade econômica conforme a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE)?

Sim. Além da atividade principal, o MEI pode registrar até 15 (quinze) ocupações para suas atividades secundárias, as quais serão vinculadas ao código de Classificação Nacional de Atividades Econômicas – CNAE.

 

GOSTOU DESSAS DICAS E INFORMAÇÕES?

 

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK :

https://www.facebook.com/sitesparabeleza/

 

APROVEITE NOSSO MATERIAL GRATUÍTO EM : MATERIAIS EDUCATIVOS

 

VOCÊ PODE AINDA APRENDER E GANHAR MUITO CONHECIMENTO E MAIS DINHEIRO COM OS CURSOS QUE OFERECEMOS NO SITE

WWW.SITESPARABELEZA.COM.BR

 

ACESSE E CONFIRA AS PROMOÇÕES, VOCÊ PRECISA VIVER INFORMADA

 

Te espero lá, bjus

Daniela Augusto

 

 

Aposentadoria, Auxílio ou Benefício para quem é MEI como funciona?

PREVIDÊNCIA E DEMAIS BENEFÍCIOS PARA QUEM É M.E.I

COMO FUNCIONA? QUAIS AS REGRAS? QUEM PODE RECEBER? QUEM TEM DIREITO?

SÃO MUITAS AS DÚVIDAS, MAS PARA ESCLARECER EU FIZ ESSE POST FALANDO SÓ SOBRE AS REGRAS, DESSES AUXÍLIOS, BENEFÍCIOS E SOBRE A PREVIDÊNCIA.

Muitas Alunas do WWW.SITESPARABELEZA.COM.BR tem me perguntado sobre Aposentadoria, e outros benefícios que o MEI possui, e que quem está entrando agora ou até mesmo quem já tinha, não tem nem idéia dos seus direitos. Então para ajudar você quanto a esses benefícios e para não nada errado eu buquei no próprio site do micro empreendedor e Estou trazendo na integra todas essas informações.

  • O MEI tem direito a Aposentadoria?

Sim, veja abaixo

  • O MEI tem direito a Auxilio Doença ou Invalidez?

Sim, veja abaixo

  • Em Caso de Morte, meus filhos e meu conjuge ficam assegurados?

Sim, veja abaixo

  • E Auxílio Maternidade?
  • Tem muito mais, veja tudo que pode e o que não pode abaixo:

 

Quais os benefícios previdenciários do MEI?

Ao se formalizar, o MEI passa a ter cobertura previdenciária para si e seus dependentes, com os seguintes benefícios.

PARA O EMPREENDEDOR:

  1. a) Aposentadoria por idade: mulher aos 60 anos e homem aos 65, observado a carência, que é tempo mínimo de contribuição de 180 meses, a contar do primeiro pagamento em dia; especificamente para esse benefício, mesmo que o segurado pare de contribuir por bastante tempo, as contribuições para aposentadoria nunca se perdem, sempre serão consideradas para a aposentadoria
  2. b) Auxílio doença e Aposentadoria por invalidez: são necessários 12 meses de contribuição, a contar do primeiro pagamento em dia. É importante saber que, em relação ao benefício auxílio-doença e aposentadoria por invalidez, nos casos de acidente de qualquer natureza ou se houver acometimento de alguma das doenças especificadas em lei, independe de carência a concessão desses dois benefícios.
  3. c) Salário-maternidade: são necessários 10 meses de contribuição, a contar do primeiro pagamento em dia.

PARA OS DEPENDENTES:

Pensão por morte e auxílio reclusão: esses dois benefícios têm duração variável, conforme a idade e o tipo do beneficiário.

  • Duração de 4 meses a contar da data do óbito para o cônjuge:

-Se o óbito ocorrer sem que o segurado tenha realizado 18 contribuições mensais à Previdência ou;

-Se o casamento ou união estável tenha iniciado há menos de 2 anos antes do falecimento do segurado;

  • Duração variável conforme a tabela abaixo para o cônjuge:

-Se o óbito ocorrer depois de realizadas 18 contribuições mensais pelo segurado e pelo menos 2 anos após o início do casamento ou da união estável; ou

Idade do cônjuge na data do óbito Duração máxima do benefício
menos de 21 anos 3 anos
entre 21 e 26 anos 6 anos
entre 27 e 29 anos 10 anos
entre 30 e 40 anos 15 anos
entre 41 e 43 anos 20 anos
a partir de 44 anos Vitalício
  • O benefício é devido até os 21 anos de idade, salvo em caso de invalidez ou deficiência.

Para os benefícios que exigem carência mínima (quantidade de  contribuições), as contribuições não precisam ser seguidas, desde que o segurado não fique muito tempo sem contribuir, ou seja, não ocorra a perda da qualidade de segurado entre as contribuições. O MEI mantém a qualidade de segurado (vínculo com a previdência social, e direito aos seus benefícios) em regra, até 12 meses após a última contribuição.

Observação: O calculo dos benefícios é efetuado com base nas contribuições realizadas pelo segurado desde 7/1994. Assim, ainda que esteja contribuindo como MEI (que é com base em um salário mínimo), o valor do benefício pode ser superior a 01 salário mínimo. Se não houver outras contribuições além de MEI, o benefício será no valor de salario mínimo.

 

Como MEI, se eu engravidar, como farei para dar entrada no salário-maternidade?

A segurada poderá agendar o requerimento de salário-maternidade pela Central de Atendimento 135 ou através da página da Previdência Social na Internet, selecionando a opção “Requerimento de Salário Maternidade”.
O salário-maternidade da Microempreendedora Individual será pago diretamente pelo Instituto Nacional do Seguro Social – INSS e a contribuição previdenciária devida pela MEI durante o recebimento do salário maternidade será descontada automaticamente do valor deste beneficio, referente ao mês inteiro em que ficar em benefício.
Também podem ter direito ao salário-maternidade o MEI do sexo masculino, nos casos de falecimento da mãe (gestante), adoção ou guarda judicial para fins de adoção ocorrida a partir de 25/10/2013 (data da publicação da Lei nº 12.873/2013), e a segurada, nas hipóteses de parto natimorto, adoção e aborto não criminoso.

Como será pago o Salário – Maternidade à empregada do MEI?

O INSS pagará diretamente o salário-maternidade à empregada do MEI.

 

Qual o prazo para o MEI solicitar o auxílio doença?

O auxilio doença (para o próprio MEI) poderá ser solicitado a partir do primeiro dia em que o MEI ficar incapacitado de exercer suas atividades. O pagamento será devido a contar da data do início incapacidade, quando requerido em até 30 dias do afastamento.
Para requerer qualquer benefício perante o INSS/previdência, o segurado deve ligar para Central telefônica 135 para agendar seu atendimento, eletronicamente através da página da Previdência Social na Internet, ou em qualquer agência do INSS/Previdência Social.

 

O MEI pode contribuir de forma adicional para receber benefício superior a um salário mínimo?

Não, pois conforme o art.21, § 2º, da Lei nº 8.212, de 1991, a alíquota de contribuição do MEI incide sobre o valor do salário mínimo.

 

O período de contribuição como Microempreendedor Individual poderá ser somado a outros períodos de contribuição para a Previdência Social?

Sim, o tempo de contribuição pode ser contado para concessão de aposentadoria por idade, assim como para o cumprimento de carência para auxílio-doença, salário-maternidade e aposentadoria por invalidez, desde que devidamente recolhidos.
No entanto, para que o período de contribuição do MEI conte para a aposentadoria por tempo de contribuição, o MEI deverá complementar a contribuição mensal mediante recolhimento, sobre o valor correspondente ao limite mínimo mensal do salário de contribuição em vigor na competência a ser complementada, da diferença entre o percentual pago e o de 20%, acrescido de juros moratórios (§ 3º do art. 21 da Lei nº8.212, de 1991).
Para informações sobre esses procedimentos, recomenda-se entrar em contato diretamente com a Central 135 do INSS.

 

No caso do MEI estar inadimplente com os pagamentos (DAS), qual é o prejuízo ou penalidade que o MEI terá junto ao INSS/Previdência Social?

São dois grandes prejuízos para o trabalhador:

Primeiro, não terá esse tempo inadimplente contado para nenhum benefício da previdência social.
Segundo, caso necessite de algum benefício não programado, como auxílio doença, pensão por morte ou salário maternidade, por exemplo, poderá não ter direito a esses.
Além disso, quando for recolher as contribuições atrasadas, terá que calcular os valores acrescidos de multa e juros.

 

O MEI que estiver recebendo auxílio-doença ou salário maternidade deve pagar o DAS?

Sim, quando o ICMS ou ISS acumularem R$ 10,00. Isto porque, em caso de gozo de benefício de auxílio-doença ou de salário-maternidade, não é devido o recolhimento da contribuição do MEI relativamente à Previdência Social, desde que o período do benefício englobe o mês inteiro, mas permanecem devidos os tributos ICMS e ISS.

Caso o início do gozo do auxílio-doença e do salário-maternidade transcorra dentro do mês, será devido o recolhimento da contribuição do MEI relativo àquele mês.

Exemplo: Se o benefício vai do dia primeiro ao último dia do mês (1º a 31), a parcela do INSS não é devida. Mas se o benefício tem início ou fim previsto dentro do mês, o DAS deve ser pago relativo a esse mês.

 

Já sou aposentado, como MEI o que ganharei ao contribuir para o INSS?

A contribuição previdenciária do MEI que já for aposentado não dá direito a uma segunda aposentadoria, porém o segurado tem direito a salário-maternidade e acesso ao serviço de reabilitação profissional do INSS.
É importante ressaltar que os benefícios previdenciários não são as únicas vantagens decorrentes da formalização, tendo em vista o tratamento empresarial diferenciado dispensado ao MEI

 

Sou aposentado por invalidez, se eu me formalizar como Microempreendedor Individual – MEI perderei a aposentadoria?

Sim. O aposentado por invalidez que retorna ao trabalho como MEI ou realizando qualquer outra atividade é considerado recuperado e apto ao trabalho, portanto, deixará de receber o benefício por invalidez.

 

O MEI que se aposenta por invalidez deve dar baixa em sua inscrição como MEI?

A concessão da aposentadoria por invalidez está condicionada ao afastamento da atividade como MEI, dessa forma o MEI deverá realizar a baixa de sua inscrição, uma vez que a inscrição ativa indica a continuidade da atividade remunerada.

 

Quem está recebendo salário-maternidade decorrente de vínculo CLT, caso se inscreva como MEI, perderá o benefício?

Sim. A percepção do salário-maternidade está condicionada ao afastamento da atividade desempenhada, sob pena de suspensão do benefício.
Portanto, a formalização como MEI, e o respectivo exercício dessa atividade, poderá ensejar a suspensão do salário-maternidade.

 

Sou tutor e administro uma pensão por morte de um órfão menor de idade. Caso me registre como MEI, o menor perderá o benefício previdenciário?

Não, o órfão menor não perde o benefício previdenciário da pensão por morte a que tem direito pelos atos praticados pelo tutor.
Na dúvida sobre a natureza do benefício recebido pelo menor, entre em contato com a Previdência Social.

 

Para o MEI que também trabalha como empregado, qual o prazo para solicitar o auxilio doença?

O auxílio-doença para o próprio MEI  poderá ser solicitado a partir do primeiro dia em que o MEI ficar incapacitado de exercer suas atividades.
Como empregado de uma empresa privada, o auxílio-doença é devido ao trabalhador que ficar incapacitado para o seu trabalho ou para a sua atividade habitual por mais de 15 (quinze) dias consecutivos.
Se o trabalhador tiver dois vínculos com a previdência social (como MEI e empregado de empresa privada) poderá, se ficar incapacitado para as duas atividades, requerer o auxílio-doença para ambas as atividades.

 

O empregado de uma empresa privada pode se inscrever como MEI?

Sim, não há vedação à inscrição de empregado de empresa privada como MEI.

 

O MEI pode contratar como empregado o cônjuge ou o companheiro?

Não, o MEI não pode contratar o próprio cônjuge como empregado. Somente será admitida a filiação do cônjuge ou companheiro como empregado quando contratado por sociedade em nome coletivo em que participe o outro cônjuge ou companheiro como sócio, desde que comprovado o efetivo exercício de atividade remunerada, nos termos do § 2º do art. 8º da Instrução Normativa INSS/PRES nº 77/2015 INSS.

GOSTOU DESSAS DICAS E INFORMAÇÕES?

 

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK :

https://www.facebook.com/sitesparabeleza/

 

APROVEITE NOSSO MATERIAL GRATUÍTO EM : MATERIAIS EDUCATIVOS

 

VOCÊ PODE AINDA APRENDER E GANHAR MUITO CONHECIMENTO E MAIS DINHEIRO COM OS CURSOS QUE OFERECEMOS NO SITE

WWW.SITESPARABELEZA.COM.BR

 

ACESSE E CONFIRA AS PROMOÇÕES, VOCÊ PRECISA VIVER INFORMADA

 

Te espero lá, bjus

Daniela Augusto

 

O atendimento ao cliente como estratégia de sucesso

Com a globalização e as mudanças de hábito de consumo da sociedade, se torna cada vez mais essencial redobrar a atenção ao atendimento prestado para o cliente. Afinal, é preciso satisfaze-lo para manter uma empresa funcionando, não é mesmo?

Por isso, especialistas e gestores entendem atualmente que um bom atendimento ao cliente é uma ótima estratégia para conquistar o sucesso, justamente por que ao investir nesse tipo de estratégia você estará investindo em um dos principais pilares que mantém um negócio de pé!

Embora tenhamos uma vasta gama de informações, ainda assim encontra-se dificuldade em filtrar todos esses materiais e encontrar as melhores técnicas e padrões de atendimento para as necessidades dos clientes de cada empresa, em individual. Para auxiliar nesse processo separamos abaixo 3 itens importantes para que você aplique à sua estratégia:

Dicas para manter a qualidade do atendimento ao cliente

Supervisione a sua equipe

Supervisionar e monitorar a equipe que realiza o atendimento ao cliente dentro da sua empresa é essencial para que você possa perceber se o atendimento está feito da maneira correta, se o treinamento que a equipe recebeu é o suficiente para sanar os eventuais problemas que possam acontecer e até mesmo encontrar oportunidades de melhoria ou pontos fortes que podem ser ressaltados e melhor trabalhados dentro da estratégia.

Peça o feedback dos seus clientes no pós-venda

Sempre se preocupe com o pós-venda, afinal, você terá o feedback do seu cliente depois que ele já contratou o seu serviço ou comprou o seu produto, portanto, poderá identificar se o que está sendo oferecido está agradando. Além disso, mostrar-se preocupado com o seu cliente até mesmo depois de já ter realizado a venda demonstra o zelo e o cuidado.

Reavalie estratégias

Faça reuniões periódicas com os gestores e responsáveis sobre as estratégias e apresente os dados que colheu durante o momento no qual supervisionou a equipe de atendimento, etc. Após isso, sempre tenha o hábito de reavaliar o atendimento que está sendo prestado, questione-se sempre se ele realmente está atendendo a necessidade do cliente e se está sendo realizado da melhor maneira possível.

A palavra da vez para quando falamos de atendimento ao cliente é excelência. Sempre que houver excelência as chances de sucesso dobram! Quer receber mais materiais como esse? Inscreva-se na nossa lista abaixo.

Não se preocupe! Não fazemos Spam!

Detox

A Promessa

 

Eles são populares, mas eles não são comprovadas para fazer o que eles dizem que vão fazer: lavar as toxinas para fora do seu sistema. Na verdade, eles podem ser arriscado e até mesmo sair pela culatra.

 

Ainda pensando sobre isso? Você deve saber isso primeiro.

 

O que você pode comer e que você não pode

 

Isso depende da dieta de desintoxicação especial que você está seguindo. Há muitos deles. Alguns envolvem o jejum, ou apenas beber líquidos. Outros permitem que alguns alimentos, como frutas e vegetais. Eles normalmente são as dietas curtas – eles não são uma maneira de comer você pode ficar com a longo prazo.

Nível de esforço: Alta

 

Você vai ficar com fome e pode se sentir fraco. Seja ou não uma dieta de desintoxicação é seguro depende do plano e quanto tempo você permanecer nele.

 

A maioria das pessoas não se sentem bem em baixas calorias, dietas pobres em nutrientes. Os potenciais efeitos colaterais incluem baixo consumo de energia, baixa de açúcar no sangue, dores musculares, fadiga, sensação de tonturas ou vertigens e náuseas.

 

Se a idéia de desintoxicação recursos, você pode tentar comer “limpa” que se concentra em vegetais, frutas, grãos integrais e proteínas magras – basicamente, alimentos integrais, sem um monte de processamento. Isso é bom para você e mais propensos a dar-lhe resultados que duram, especialmente se você fizer o exercício um hábito.

 

Limitações: Você está indo para ir sem um monte de alimentos que você costuma comer. Dietas de desintoxicação são tipicamente muito rígida e envolvem comer os mesmos algumas coisas mais e mais.

 

Culinária e compras: Depende do plano de desintoxicação que você está seguindo. Porque não há muita coisa que você está autorizado a comer, você não vai ter uma lista de compras de comprimento e trabalho de preparação deve ser mínima.

Alimentos embalados ou refeições: Alguns planos de desintoxicação recomendar ervas, comprimidos, pós, enemas, e outras formas de limpeza do cólon. Os métodos variam e muitas vezes incluem produtos que estão disponíveis apenas no site do autor.

 

Reuniões em pessoa? Não.

 

Exercício: Não é necessário, e você pode não ter a energia para isso, porque você não está recebendo muitas calorias.

 

O que mais você deve saber

 

Custos: Além de suas compras, uma dieta detox pode igualmente solicitar alguns suplementos e outros produtos, que variam em custo.

 

Isso funciona?

 

Se seu objetivo for perda de peso, uma dieta detox pode ajudá-lo a perder alguns quilos, mas é provável que você só ganhar de volta. No final, você não tenha feito nada, e certamente não é uma abordagem saudável.

 

Se o seu objetivo é desintoxicar seu sistema, não perca seu tempo ou dinheiro. Seu corpo é um especialista em se livrar de toxinas, não importa o que você come. As toxinas não se acumulam em seu fígado, rins, ou qualquer outra parte do seu corpo, e você não vai se livrar deles com a mais recente maravilha detox. Especialmente evitar dietas que prometem desintoxicação do fígado com suplementos ou “limpar” qualquer que seja a dieta determina necessidades lavagem.

 

O único tipo de dieta de desintoxicação que vale a pena é aquela que limites processados, alto teor de gordura e alimentos açucarados, e substitui-los com mais frutas e verduras. Essa abordagem limpa-comer é a sua melhor aposta para obter o seu corpo em forma tip-top.

É bom para certas condições?

 

Não são apenas as dietas de desintoxicação não é bom para as pessoas com certas condições médicas, que poderiam ser prejudiciais. Eles não melhorar a pressão arterial ou colesterol. Detox dietas têm nenhum efeito positivo sobre o coração. Para as pessoas com diabetes, que pode ser muito perigoso. Qualquer dieta que restringe severamente o que você come pode levar a um nível perigosamente baixo de açúcar no sangue, se você tomar o remédio para diabetes.

 

A exceção seria uma dieta de desintoxicação que se concentra em apenas limpa-alimentação. Esta abordagem seria ótimo para quem vive com colesterol alto, pressão alta, diabetes e doença mesmo coração.

 

A palavra final

 

Nós ouvimos muito sobre dietas de desintoxicação nos últimos anos. Mas é todo o hype sem benefícios para a saúde. Há muitas maneiras de obter o seu corpo limpo e saudável. Este não é um deles.

 

FONTES:

 

Frank Sacks, MD, professor de prevenção da doença cardiovascular, Harvard School of Public Health.

 

Christine Gerbstadt, MD, RD, porta-voz da Academia de Nutrição e Dietética; autor, Dieta Detox do doutor.

 

Connie Diekman, med, RD, diretor de nutrição da Universidade de Washington, St. Louis; autor, The Diet Book Tudo Mediterrâneo; ex-presidente da Academia de Nutrição e Dietética.